A- A A+

Telefone: (33) 3378 7000 | (33) 3378 7080 | (33) 98838 7227 | E-mail: contato@luisburgo.mg.gov.br

   

Segunda, 22 Junho 2020 13:35

IMA alerta para baixa vacinação contra a Febre Aftosa em Luisburgo

Dia 30 de junho termina o prazo para vacinação de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa. O baixo número de animais vacinados preocupa a unidade regional do Instituto Mineiro de Agropecuária, que tem recebido poucas declarações. Segundo Alessandro Ferreira, fiscal agropecuário do IMA, o município de Luisburgo endossa essa estatística. “Temos um número alto de produtores de Luisburgo que está faltoso com a declaração. Muita gente já até adquiriu a vacina, mas pelo fato do escritório do IMA estar fechado, estão deixando de declarar” – alertou.

O calendário prevê a vacinação de bovinos e bubalinos de todas as idades em Minas Gerais. O produtor que não vacinar os animais estará sujeito a multa de 25 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs) por animal, o equivalente a R$ 92,79 por cabeça. Mas vacinar o rebanho somente não basta. É preciso comprovar o procedimento. “A declaração de vacinação também é obrigatória e o produtor que não o fizer até 10 de julho de 2020 poderá receber multa de 5 Ufemgs, o equivalente a R$ 18,55 por cabeça” – alertou o Fiscal Agropecuário do IMA.

Em virtude do atual cenário de enfrentamento à Covid-19, o IMA recomenda ao produtor rural a utilização de máscara de proteção ao se deslocar até o estabelecimento para a compra da vacina. A vacina de 2 ml deve ser adquirida em estabelecimento credenciado para a revenda e conservada em temperatura entre 2 e 8 graus centígrados, do momento da compra até a vacinação dos animais. Recomenda-se também programar a aplicação para os horários mais frescos do dia.

Para mais segurança e comodidade durante o período de contenção aos avanços do coronavírus, o produtor rural mineiro deve ficar atento às informações sobre a campanha de vacinação em ima.mg.gov.br, já que o atendimento presencial nos escritórios do IMA em todo o Estado está temporariamente suspenso. No mesmo site, o produtor fará a comprovação da vacinação dos animais usando o formato eletrônico de declaração ou, caso seja cadastro, acessando o Portal de Serviços do Produtor. Uma outra opção, se o produtor preferir, será o envio da declaração para o e-mail da unidade do IMA de sua região. O e-mail de cada escritório consta em ima.mg.gov.br/atendimento/nossas-unidades.  

O atendimento ao produtor rural no escritório do IMA em Manhuaçu permanece em regime de teletrabalho com emissão de documentos sanitários, como guia de trânsito animal e permissão de trânsito vegetal, além de documentos de arrecadação entre outros. Segundo Alessandro Ferreira existe exceção para alguns municípios da região. “Nos municípios de Matipó, Caputira, Simonésia, Santana do Manhuaçu e Santa Margarida o atendimento presencial está sendo realizado, porém adotando todas as medidas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde” – finalizou.

A febre aftosa é causada por vírus altamente contagioso. A doença é transmitida pela saliva, nas aftas, no leite, no sêmen, na urina e nas fezes dos animais doentes. Inquietação, salivação (babeira), lesões na boca e nas patas são alguns sintomas. O produtor deve notificar imediatamente ao IMA se for verificado animais com estes sintomas. O médico veterinário irá até o local e tomará as providências necessárias.