A- A A+

Telefone: (33) 3378 7000 | (33) 3378 7080 | (33) 98838 7227 | E-mail: contato@luisburgo.mg.gov.br

   

Sábado, 20 Setembro 2014 16:37

Prefeito José Carlos participa de lançamento do selo Cafés Matas de Minas

O Prefeito José Carlos Pereira participou do lançamento oficial da marca Cafés Matas de Minas, que tem o objetivo de posicionar a região como um pólo produtor e exportador de cafés de alta qualidade, bem como unir produtores a fim de desmistificar um preconceito em relação ao café produzido na região de montanhas. O evento foi realizado na AABB Manhuaçu, com a presença de diversas autoridades.

Valorizando o café produzido artesanalmente, algo típico da região, a marca busca, em uma iniciativa entre SEBRAE e INAES, gerar desenvolvimento e criar diferenciação relevante para o território e seus produtos por meio da definição de uma estratégia e fixação de uma marca única para a produção local.

A cerimônia de lançamento da marca Região das Matas de Minas foi prestigiada por diversos produtores locais, bem como autoridades de toda a região, entre elas, o Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento André Merlo, o subsecretário de estado do Agronegócio, Toninho Gama; Prefeitos Nailton Heringer (Manhuaçu); José Carlos Pereira (Luisburgo), José Batista Gomes – João Carolino - (São João do Manhuaçu), José Gomes (Alto Caparaó) e o Presidente da Câmara de Manhuaçu, Maurício Júnior, além de lideranças do setor do agronegócio das entidades envolvidas no projeto.

O evento apresentou as estratégias que serão utilizadas pela marca. O consultor da Be Consulting, Paulo Vischi, apresentou a estratégia de comunicação. “A marca Cafés Matas de Minas irá trabalhar com o conceito que será o pilar de todo o projeto. A expressão ‘Naturalmente Artesanal’ será o ponto chave explorado pelo Café das Matas de Minas e representa algo que é comum de produtores de café da região, essa forma artesanal de produção de café, em que há um contato e integração entre ser humano e natureza”, ressaltou.

Segundo Paulo o conceito foi criado pelo professor Rufino e pela FAEMG e engloba os 63 municípios da região, e engloba uma parte da região da Zona da Mata. “A estratégia da marca é de unificar os esforços junto aos 36 mil produtores da região Foi criada para ajudar o desenvolvimento da produção de qualidade artesanal e para projetar essa região mundo afora, para aperfeiçoar todo essa trabalho que vem sendo feito há anos pelo produtor”.

Para o presidente do Conselho o Presidente do Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas, Fernando Romeiro de Cerqueira, o projeto é importante para consolidar a qualidade do café produzido na região. Ele levantou a bandeira do associativismo e cooperativismo, também conceitos trabalhados na marca, e convocou os produtores a participar. “O café produzido na região de montanhas foi discriminado durante muitos anos, em muitos lugares que nós íamos e, além disso, também não tínhamos uma apresentação do que era a região. Com este trabalho, hoje, nós vamos nos apresentar de forma mais profissional ao participar de feiras, por exemplo. Trabalhamos para desmistificar esse preconceito, mas nada disso faz sentido se o produtor não estiver junto. Isso é realizado para ele”, declarou.

Para o gerente regional do SEBRAE, João Roberto Lupo, a marca vem para trazer inúmeras vantagens competitivas aos produtores e exportadores. “Na verdade a marca não só identifica o produto e os produtores da região, mas também vai expressar toda a identidade e características positivas que a região apresenta em relação ao produto café e que precisa desse reconhecimento internacional que venha trazer aos produtores vantagens competitivas e financeiras”.

 

DIVULGAÇÃO DA MARCA

De acordo com Fernando Romeiro, é preciso realizar um trabalho técnico primeiramente para depois anunciar ao mercado o início das atividades da marca. Mas ele ressalta que já será realizado um trabalho de divulgação da marca e do conceito. “Nós já estaremos iniciando um processo de divulgação da marca, inclusive em feiras, como a feira internacional do café, que irá ocorrer em Belo Horizonte. Com relação aos demais produtos, na sequência nós estaremos desenvolvendo”, declara.

 

COMO SE ASSOCIAR

Segundo o consultor Paulo Vischi, para os produtores se informarem sobre associação à marca é necessário acessar o site www.matasdeminas.org.br, lá eles podem obter todas as informações.

Ele alerta que existe um processo de produção que o produtor precisa atingir. “Estar dentro da área demarcada dos 63 municípios, precisa estar numa propriedade com uma altitude mínima de 600 metros, produzir a com variedade de arábica e atingir o mínimo de 80 pontos de qualidade são alguns dos requisitos”.

 

OPINIÃO DE QUEM VIU

O produtor de grãos Catuaí vermelho e amarelo e Bourbon, Clayton Borrossa Monteiro, relatou que achou a apresentação, a marca muito positiva. “Vai ser muito importante para toda a região, é uma forma de marcar essa identidade nossa. Mostrar que podemos sim ter não só o melhor café do Brasil, como o melhor café do mundo, desde que seja bem trabalhado. Temos um grande potencial, só trabalhar a qualidade”, ressaltou.

Ele comenta ainda sobre a principal característica positiva do café produzido nas regiões de montanha. ”Você tem vários tipos de café numa mesma propriedade, isto é, a parte que pega mais sol irá dar um tipo de café, a parte mais sombreada é um café diferente. São vários padrões de café especial numa mesma propriedade. O pessoal que está no Serrado ou no sul de Minas é uma posição só. Aqui nosso diferencial é esse, cada cantinho, cada grota um tipo diferente de grão”.